6 de setembro de 2008

A melhor pergunta do mundo

Um homem está sentado na praia quando vê deus, que lhe diz:
— Podes fazer-me uma pergunta, uma só, e dar-te-ei a resposta. Mas pensa bem na pergunta que queres fazer, pois não poderás fazer outra.
O homem pensa durante algum tempo, considerando as opções possíveis, desde as perguntas da praxe — qual o sentido da vida, há civilizações extraterrestres? etc. — até coisas de maior relevância prática, como a cura do cancro ou a solução para a fome no mundo.
Não sendo capaz de se decidir, algo aflito, o homem tem subitamente uma ideia. Sorri, satisfeito com a própria argúcia.
— Então — interpela deus — já te decidiste?
— Sim.
— Coloca então a tua pergunta.
— Qual o par ordenado, composto pela melhor pergunta que lhe poderia fazer mais a resposta a essa pergunta?
Deus respondeu:
— É o par ordenado composto pela pergunta que acabaste de fazer e a resposta que acabo de dar.
E desapareceu.

Nota: Ned Markosian apresenta "O Paradoxo da Pergunta" na Disputatio

4 comentários:

  1. Acabo de encontrar o vosso Blog. Achei interessante, julgo que vou ser visita assídua. Já agora, divulgo um Fórum sobre aspectos éticos da profissão docente, http://eticadocente.uidce.fpce.ul.pt/?page_id=49, os vossos comentarios seriam muito bem vindos.

    ResponderEliminar
  2. Woowww!... Esta é boa!...

    A pergunta e a resposta parecem ter "lógica", e de facto "parece" ser a "melhor opção" no entanto ficamos nitidamente com a sensação de vazio e de que fomos defraudados. Pelo que "REALMENTE" não é a melhor pergunta nem a melhor resposta! Mas isso é um paradoxo, visto que Deus admitiu ser a melhor pergunta.

    Como se sai desta?

    ResponderEliminar
  3. O que este paradoxo mostra é que não há uma pergunta que seja a melhor pergunta, maximamente informativa, tal como não há o maior número.

    ResponderEliminar
  4. Faz-me lembrar o universo de Douglas Adams e o número 42...

    Cheers

    http://livrosemcriterio.eraumavezumrapaz.net/

    ResponderEliminar