15 de setembro de 2008

Santo Agostinho


O estudo de Gareth Matthews é a mais completa introdução à obra de Santo Agostinho que li em língua portuguesa e provavelmente é mesmo das mais interessantes existentes em língua inglesa. Trata-se de um livro em que o autor mais que expor as teses centrais de Santo Agostinho, as discute, mostrando como a filosofia do Santo além de original, tem ainda muito para dar. Este livro pode interessar inclusivamente ao leitor não especializado já que os problemas colocados são, em larga medida, problemas que colocamos mesmo não sabendo filosofia, como por exemplo, «Se deus é bom, por que razão existe o mal?», ou «por que sofrem os bons e os maus prosperam?». Problemas sobre o conhecimento, a relação mente-corpo e a  linguagem, entre outros, são abordados de uma forma clara e rigorosa neste excelente livro que merece a nossa leitura.

Gareth B. Matthews, Santo Agostinho, Ed. 70, 2008, Trad. Hugo Chelo, Revisão, Desidério Murcho

7 comentários:

  1. problema DA mente-corpo!!

    don't make me go there! argh

    ResponderEliminar
  2. Agostinho permanece actual, sim. E é dos poucos padres-filósofos que merece o segundo epíteto.

    ResponderEliminar
  3. Vitor,
    Obrigado pela correcção. Vês a força terrível do hábito, no caso, do mau hábito? é que já me explicaste bem a diferença.

    Peter of Pan,
    Desde que começei há uns dois anos, a ler uns livrinhos actuais, começei a perceber que existe um desconhecimento generalizado da filosofia medieval. Uma outra leitura em lingua portuguesa que pode ser útil é a história concisa da filosofia de Anthony Kenny (Temas e Debates) e existe um livro do mesmo autor, edição para aí da década de 80 e esgotado sobre Tomás de Aquino. Por acaso arranjei uma cópia desse livro há bem pouco tempo e é um ensaio sobre Aquino muito jeitoso.
    abraços

    ResponderEliminar
  4. Caro Rolando: eu conheço (e possuo) a Histórica Concisa da Filosofia Ocidental (se não me falha a memória, o título é mesmo este) do Anthony Kenny. Óptimo livro, sem dúvida, sobretudo pela clareza. Consegue dar-me o título do livro sobre o Tomás de Aquino? Talvez o consiga encontrar num alfarrabista...

    Grato e cumprimentos.

    ResponderEliminar
  5. Olá, Claro que passo a referência:
    Anthony Kenny, São Tomás de Aquino, Pub. D. Quixote, 1981, Colecção mestres do Passado, Trad. Maria Manuela Pessegueiro. Trata-se de um livro muito pequeno, provavelmente com alguns desacertos em termos de tradução mas como introdução a Aquino, é um bom guia.
    Como vivo no Funchal, sei que esta livraria, a maior do país, tem o livro:
    http://www.livraria-esperanca.pt/
    abraço e disponha

    ResponderEliminar
  6. Obrigado. Sei qual é a colecção, mas se calhar vou procurar o texto original que, se não me engano, foi reeditado pela Oxford University Press, colecção Very Short Introductions.

    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  7. Fiz uma busca, e para quem estiver interessado, afinal o livro não foi editado pela OUP, e muito menos pertence à colecção VSI.

    A referência é esta:
    Kenny, A. (1980) Aquinas. New York: Hill and Wang.

    (fonte: Wikipedia)

    Talvez seja tão difícil de encontrar quanto a edição portuguesa, afinal de contas...

    ResponderEliminar