22 de setembro de 2008

A subjectividade dos valores

Acabei de publicar a defesa clássica moderna do subjectivismo dos valores, de Mackie, com tradução do professor Nelson Gomes e de vários alunos da Universidade de Brasília. É um excerto do livro Ethics: Inventing Right and Wrong, publicado pela primeira vez em 1977, e desde então muito lido quer como introdução à ética, quer como defesa de ideias fortemente influenciadas pelo factualismo em ética. 

Mackie era conhecido por ser tão simpático a levantar objecções que por vezes as pessoas nem se apercebiam de que era realmente uma objecção. Mas como se pode ler no capítulo agora traduzido, a sua discussão de ideias é vigorosa. Ele próprio escreveu o seguinte:
Em lugar algum me ocupo primariamente da refutação de um autor particular. Penso que todos os que referi, incluindo aqueles com quem discordei mais fortemente, contribuíram significativamente para a nossa compreensão da ética: quando citei as suas próprias palavras é porque apresentaram as suas perspectivas ou argumentos mais claramente ou mais vividamente do que eu conseguiria.
Gostaria que as discussões nas caixas de comentários deste blog fossem simpáticas e genuinamente cooperativas, ainda que vivas e contraditórias. A ideia é seguir os argumentos para ver onde levam, especular honestamente e tão rigorosamente quanto possível. O objectivo não pode ser a ingenuidade de fazer a outra pessoa pensar como nós pensamos, nem defender até ao fim contra todas as evidências o que nós pensamos. Devemos pensar nos argumentos e ideias apenas e ver até onde nos levam. 

Sem comentários:

Enviar um comentário