21 de dezembro de 2008

William James

Se acreditamos que não há em nós quaisquer sinos a tocar a rebate quando a verdade está perante nós, parece que pregar tão solenemente que temos o dever de aguardar pelo toque do sino não passa de uma excentricidade vã.

1 comentário:

  1. A verdadeira verdade nunca se faz anunciar. Como saber que estamos perante ela (ou que alguma vez estivemos)? E como distingui-la de uma falsa verdade?

    ResponderEliminar