11 de janeiro de 2009

a balda tuga

Há séculos que traduzimos "Great-Britain" por "Grã-Bretanha". (Pelo menos desde que há Reino Unido em vez de nações separadas nas ilhas britânicas.)

Em inglês temos duas palavras: "Britain" e "Britanny", respectivamente: "ilhas britânicas" e "Bretanha francesa". Basta consultar qualquer dicionário de inglês-inglês.

Em português, "Bretanha" traduz o francês "Bretagne". Uma região do Norte de França.

Em latim, "Britannia" e "Britanniae" referem as ilhas britânicas e a "grande Britânia", a maior das ilhas britânicas.

Em inglês, é possível escrever com sentido "from Britanny to Britain", mas a tradução portuguesa diria: "da Bretanha à Grã-Bretanha".

Por tudo isto é óbvio que o correcto seria "Grã-Britânia" para "Great-Britain"... Mas se o fizermos, o revisor vem e risca a vermelho, as pessoas sorriem perante o "erro" ou o "deslize". No entanto, dizemos "ilhas britânicas", o que está correcto, mas para ser coerente com o uso de "Grã-Bretanha" teria de ser "ilhas bretãs". O nosso uso de "britânicas", directamente do latim (portanto correcto, pois foram os romanos a nomear assim as ilhas), denuncia a incorrecção da outra formulação.

E viva a balda tuga! Nunca se viu isto?

Sem comentários:

Enviar um comentário