12 de fevereiro de 2009

Inquérito aos leitores



O séc. XX já terminou há quase 9 anos, pelo que já é possível olhar com alguma segurança para o que teve para nos oferecer filosoficamente. Assim, queremos saber qual a opinião dos leitores sobre qual foi o mais importante filósofo desse século. Para tal abrimos um pequeno inquérito aqui mesmo ao lado. Podem votar na vossa escolha.

5 comentários:

  1. correndo o risco de parecer demasiado filosófico: quais as condições que algo tem de satisfazer para ser "o filósofo mais importante de um dado século"?

    Será que isto não pressupõe um estado de desenvolvimento da filosofia comparável ao da antiguidade grega ou da idade média? A profusão de áreas e problemas é tão grande, escreveu-se tanta filosofia no século XX que não é possível indicar uma só figura que tenha sido responsável por um avanço tão grande que eclipsa os outros. A menos que concordemos numa hierarquia entre as áreas da filosofia, dando, por exemplo, precedência à metafísica, lógica e epistemologia, sobre a filosofia política, a filosofia moral e a filosofia da arte, do direito, etc.

    Talvez fosse mais fácil abrir o inquérito para o pior filósofo do século. Alguém já sabe como votaria? hehehe

    ResponderEliminar
  2. Esta do "outro" faz-me lembrar o "bife com guarnição". Logicamente, podias apenas ter colocado dois campos para votação: "outro1" e "outro2"

    hehehehe

    desculpa lá a subversão

    PS: votei no Russell

    ResponderEliminar
  3. Tenho de votar no Russell. Filosoficamente é incontornável, mas aquilo que me levou a optar por ele foi, também, a sua personalidade interventiva. É o absoluto oposto do filósofo académico, encafuado no seu gabinete cheio de livros bolorentos.

    (está bem, também poderia ter votado no Sartre)

    ResponderEliminar
  4. Pá, e respondo também à proposta do V.G. no fum do 1º comentário. Pior filósofo do séc. XX? Heidegger, sem dúvida (já vi que muitos votaram nele para o mais importante. Livra...)

    ResponderEliminar
  5. Rawls e a sua Teoria da Justiça, merecem a minha escolha para o filósofo do século passado, com a vantagem de ser um texto a ser revisitado nestes tempo de crise(s)...

    ResponderEliminar