26 de março de 2009

Theodore Sider

Os filósofos valorizam as antinomias porque temos decididamente algo a aprender com elas. Uma vez presos na antinomia, não nos podemos contentar com o estado de coisas existente; algo tem de ceder. Ou o raciocínio aparentemente sólido afinal não é sólido, ou a conclusão aparentemente absurda não é tão absurda como parece. A nossa tarefa é descobrir qual.

Riddles of Existence

3 comentários:

  1. Além dessas duas alternativas: negar a validade do argumento ou negar a falsidade da conclusão, podemos também aceitar como estratégia de solução das antinomias a aceitação da validade do argumento e a recusa da verdade de pelo menos uma das premissas.

    ResponderEliminar
  2. Eduardo,

    O Sider não fala na validade do argumento, fala na sua solidez. Um argumento que tem pelo menos uma premissa falsa, embora seja formalmente válido, não é sólido. Um argumento sólido é um argumento que além de formalmente válido, só tem premissas verdadeiras. Assim, a afirmação do Sider abrange precisamente os casos em que uma das premissas é falsa.

    ResponderEliminar
  3. É verdade!

    Negar a solidez de um argumento é negar ou a verdade de pelo menos uma premissa ou a validade formal. Um argumeto errado ou incorreto é aquele que possui premissas erradas ou é inválido.

    ResponderEliminar