21 de maio de 2009

H. E. Baber


Aproveitando a referência à discussão do multiculturalismo, remeto para um livro que comprei o ano passado - The Multicultural Mystique, The Liberal Case Agains Diversity (Prometheus Books), da autoria da filósofa H. E. Baber - e que também oferece uma perspectiva crítica sobre as teses multiculturalistas e algumas ideias feitas, em particular a ideia de que as pessoas oriundas de minorias étnicas ou religiosas por definição gostam das suas tradições e que as mantêm unicamente por livre escolha; a ideia de que por definição a assimilação é má ou lesiva dos «verdadeiros» interesses destas pessoas; o facto de aparentemente só os brancos multiculturalistas gozarem do privilégio de não serem "étnicos" e poderem portanto escolher livremente com que parte da "salada cultural" se identificam mais, enquanto um membro de uma minoria étnica ou religiosa tem de "descobrir" a sua identidade e que a não aceitação desta identidade imposta equivale a auto-ódio.

Sem comentários:

Enviar um comentário