6 de outubro de 2009

Clássicos da estética e filosofia da arte











Recebi há dias uma mensagem de uma leitora deste blogue a perguntar-me o seguinte: "Quais os cinco ou seis livros de estética mais importantes do último século? Se quiser ler os clássicos do último século, por onde devo começar?".

Há vantagem em que estas perguntas sejam feitas directamente aqui no blogue, pois pode ser que mais alguém tenha interesse na resposta.

Deixo aqui a minha resposta. A lista não tem cinco mas os dez clássicos de estética e filosofia da arte do último século. A azul indico aqueles acerca dos quais parece não haver qualquer espécie de dúvida. Sublinhe-se também que os problemas aí formulados, bem como as teses discutidas ou defendidas em alguns deles foram posteriormente refinadas e desenvolvidas por outros filósofos mais recentes. Eis a lista, por ordem cronológica:

1914
Clive Bell, Arte (trad. port. Lisboa: Edições Texto e Grafia, 2009).

1938
R. G. Collingwood, The Principles of Art. Oxford: Oxford University Press.

1953
Susanne Langer, Feeling and Form. London: Routledge.

1958
Monroe Beardsley, Aesthetics: Problems in the Philosophy of Criticism. New York: Harcourt and Brace and World.

1974
Roger Scruton, Art and Imagination. London: Methuen.

1976
Nelson Goodman, Linguagens da Arte (trad. port. Lisboa: Gradiva, 2006).

1980
Richard Wollheim, Art and its Objects. Cambridge: Cambridge University Press.

1981
Arthur Danto, A Transfiguração do Lugar Comum (trad. port. São Paulo: Cosac Naify Edições, 2005).

1990
Kendall Walton, Mimesis as Make-Believe. Cambridge, Mass: Harvard University Press.

1996
Jerrold Levinson, The Pleasures of Aesthetics. Ithaca, NY: Cornell University Press.

2 comentários:

  1. O livro de Wolheim está traduzido no Brasil desde 1994, na Martins Editora:

    http://www.livrariacultura.com.br/scripts/cultura/resenha/resenha.asp?nitem=61488&sid=0131231661110632372826853&k5=38C5BA6A&uid=

    ResponderEliminar
  2. Boa notícia. Esperemos que a tradução seja boa.

    ResponderEliminar