14 de outubro de 2009

Quem tem medo de perguntas falaciosas?

Acaba de ser anunciado o novo e apetitoso livro de Peter Goldie e Elisabeth Schellekens, Who's Afraid of Conceptual Art? (Routledge). O título, contudo, sendo uma expressão comum, é falacioso. Sempre que alguém faz a pergunta retórica "Quem tem medo de X?" está logo a pressupor que X é bom e que só tolos medrosos têm medo de X. Não acredito que o livro em si cometa esta falácia, mas eu não daria este nome a um livro.

4 comentários:

  1. É como «A Última Palavra», do Nagel: dá logo a ideia de que a coisa é para encerrar a discussão e que quem discordar será tolo. Mas não vejo mal nenhum nestes títulos. São simples provocações inócuas com uma certa graça.
    Pedro Galvão

    ResponderEliminar
  2. Outra maneira muito comum de introduzir falácias ad hominem pela porta do cavalo:

    "ninguém são de juízo pode negar o mistério presente na contemplação de um céu estrelado"

    Adaptada de memória do excelente livro de Julian Baggini, The Duck that Won the Lottery and Other 99 Bad Arguments. A não perder.

    ResponderEliminar
  3. Hum, não concordo, Pedro. O título do Nagel refere-se precisamente à tese central do livro: que os relativistas pensam que podem ter a última palavra para dizer que ninguém pode ter a última palavra. Compara com "Quem tem medo do objectivismo?" ou, pior, "Quem tem medo da realidade?"

    ResponderEliminar
  4. O novo link do livro: https://www.routledge.com/products/9780415422826

    ResponderEliminar