28 de outubro de 2009

Será o nada algo?

É a esta pergunta que não responde Priest neste artigo. E o que pensa o leitor?

1 comentário:

  1. É-me difícil conceber o não-valor, o supra-valor, o supra-humano, apesar de gostar imensamente de argumentar a partir do ponto de vista marciano.

    ResponderEliminar