7 de janeiro de 2010

Uma mentira que urge denunciar

Uma mentira política comum é Portugal é que estudar não dá dinheiro. Isto já foi matematicamente demonstrado que é falso, mas continua-se a dizer o mesmo. Leia-se aqui o que se passa, e veja-se a tabela seguinte, do Instituto Nacional de Estatística, ine.pt:


5 comentários:

  1. Através desta ligação, quem quiser pode ler os dados do INE sobre este assunto, na página 79. Creio que é um bom dado para acabar com estes "mitos".

    http://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes&PUBLICACOESpub_boui=62622412&PUBLICACOEStema=55445&PUBLICACOESmodo=2

    ResponderEliminar
  2. O que é claro dessa tabela é que ser mulher quer se estude ou não, não compensa. Uma mulher com doutoramento ganha em média algo entre o que um homem com um bacharelato ou com uma licenciatura ganha.

    ResponderEliminar
  3. Pois. Quem fala de igualdade entre os sexos delira. Penso que esta discrepância resulta do sector privado, pois no sector público não se pode pagar menos às mulheres. Pelo menos nas universidades, no que respeita ao pagamento, não faz diferença ser homem ou mulher.

    ResponderEliminar
  4. Er, afinal pode fazer diferença ser homem ou mulher nas universidades. Mesmo não havendo diferenças de pagamento por cargo, alguns cargos podem ser preteridos pelas mulheres de um modo "voluntário." Por exemplo, nenhuma mulher é impedida de ser reitora de uma universidade... mas quantas reitoras há em Portugal?

    ResponderEliminar