7 de setembro de 2010

Realidade e conhecimento


Acabo de saber pelo blog do Rolando que a Piaget publicou o livro Realidade, Conhecimento, Filosofia: Uma Introdução à Metafísica e à Epistemologia, de Stephen Hetherington. Não li este livro em particular do autor, mas conheço outros livros e é um bom autor. O livro é de facto uma introdução geral à filosofia, abordando diversos temas, parecendo-me muitíssimo apropriado para alunos pré-universitários e para alunos dos primeiros anos da universidade. Os temas abordados são os seguintes:
  1. A metafísica das pessoas: o que é uma pessoa? Um corpo e um cérebro apenas, ou algo mais? E como compreender a continuidade das pessoas ao longo do tempo?
  2. Livre-arbítrio: será que somos realmente livres, ou apenas parece que o somos? 
  3. Deus e o mal: será compatível a existência de um Deus sumamente bom, poderoso e sábio, com o mal aparente no mundo, como doenças e terramotos?
  4. O sentido da vida: o que é uma vida com sentido ou sem ele?
  5. O significado da morte: a morte é um mal, aparentemente. Mas para quem, se quando estamos mortos já não existimos para podermos ser objecto de um mal?
  6. O que são as propriedades? Duas rosas vermelhas parecem partilhar algo: a vermelhidão. Mas o que é isso que elas partilham? É um universal? 
  7. Qual é a natureza da verdade? Uma frase verdadeira, como "Sócrates não era africano", é verdadeira em virtude do quê?
  8. Quais são os fundamentos do nosso conhecimento ou das nossas crenças? Muitas das coisas em que acreditamos baseiam-se noutras que também acreditamos. Onde pára este processo de justificar uma crença com outra, ou será que não pára?
  9. O que é realmente o conhecimento? Será apenas uma crença que é verdadeira e a favor da qual temos uma boa justificação?
  10. Uma parte importante do nosso conhecimento tem origem nos sentidos. Mas o que é e como se dá o conhecimento com base na experiência? O que conhecemos quando conhecemos algo por observação? Conhecemos o mundo tal como ele é, ou conhecemos apenas a nossa própria representação do mundo?
  11. Uma parte importante do nosso conhecimento é puramente racional, como acontece no caso da matemática. Mas como será tal conhecimento possível? Será que sabemos pelo raciocínio apenas as verdades da matemática?
  12. E se tudo for uma ilusão? Se estivemos apenas a viver um sonho, pensando que é a realidade? Se não pudermos descartar esta possibilidade, o que fazer com ela?
Como se pode ver pela lista de temas, é um livro muitíssimo apetecível. Cada um dos doze capítulos tem cerca de 15 páginas apenas. O único senão é que as traduções da Piaget costumam ter falhas graves de qualidade. A Piaget distribui os seus livros no Brasil e em Portugal.

3 comentários:

  1. Na verdade a edição do livro é já de 2007, mas estas edições da Piaget passam, em geral, muito despercebidas, sem qualquer divulgação. E publicam muita filosofia, por sinal. A tradução portuguesa tem alguns problemas mas não me parecem relevantes. A tradução é de Jorge Pinheiro.

    ResponderEliminar
  2. Pois, o problema das traduções da Piaget costuma ser mesmo as traduções. Vem-me logo à memória a 'Introdução à Filosofia do Espírito' que foi a tradução hegeliana que eles fizeram da muito boa introdução à filosofia da mente do Pascal Engel.

    ResponderEliminar