19 de outubro de 2010

A Coca-Cola na escola

Há uns anos lancei esta pergunta em público: dado que o principal factor de sucesso escolar é a motivação dos alunos, e dado que o Ministério da Educação tem sido claramente incompetente nesta área, não deveríamos substituir este ministério por uma empresa de marketing? Afinal, vende-se Coca-Cola, uma bebida completamente absurda, com imenso sucesso, a milhões de pessoas, todos os dias. E isso porque a empresa sabe vender Coca-Cola, associando-a a estilos de vida apelativos.

Caso se conseguisse que as famílias culturalmente mais carenciadas associassem o estudo, os livros e o esforço escolar a estilos de vida que já valorizam, o sucesso escolar dos alunos mais carenciados aproximar-se-ia do dos outros, que já trazem de casa a motivação para estudar e para se esforçar.

Foi por isso que vi com muito interesse o vídeo seguinte, em que a Melinda French Gates argumenta que as Organizações Não Governamentais de ajuda aos mais carenciados têm muito a aprender com a Coca-Cola.

7 comentários:

  1. E o que é que te responderam?

    Não concordo que a Coca-Cola seja uma bebida completamente absurda. Digo simplesmente que é algo absurda, como todos os produtos do consumismo desenfreado.

    De resto, não podia estar mais de acordo, mas o problema é que o estudo implica trabalho e trabalho implica tempo, e a ideia que hoje se veicula é que tudo tem de ser muito rápido, quanto mais rápido melhor... É preciso dar a volta neste ponto para esse modelo ser completamente bem sucedido.

    ResponderEliminar
  2. Não me responderam; devem ter pensado que eu estava a brincar apenas.

    Obrigado pela correção: concordo que é um exagero dizer que é completamente absurda.

    Quanto à necessidade de tempo, uma empresa que gasta dinheiro com os estudos que faz, como a Coca-Cola, certamente se preocupa com isso. E no entanto faz esses estudos para atingir os seus resultados, e está sempre a avaliar cuidadosamente o que está fazendo para ver se poderá melhorá-lo. O Ministério da Educação poderia fazer precisamente o mesmo -- ou contratar uma empresa de marketing para o fazer.

    ResponderEliminar
  3. Pois, não é a bebida que é absurda, mas o sucesso que tem é que é absurdo já que depende mais da associação aos tais estilos de vida do que propriamente ao produto que não é nada de especial comparado com muitos outros produtos e possui a grande desvantagem de nos fazer muito mal à saúde. Portanto, à partida, não fosse o marketingue e não seria de esperar tanta fama para esta bebida.

    ResponderEliminar
  4. Gostaria de fazer um contraponto.. Gostemos ou não (eu não tomo) a Coca-cola é um bom produto, do contrário não desfrutaria, há tantos anos, de tamanho sucesso no mercado mundial. Mas o aspecto que considero mais relevante é que, ao contrário do Estudo, o prazer (o resultado) com a Coca-cola é imediato, facil e rapidamente "percebido". Com relação ao estudo os "prazeres" vem a longo prazo, e sua percepção algo mais complexa. Creio que, consequentemente o marketing, com todas as suas estratégias, não é tão simples como tornar uma coca-cola irresistível, razão pela qual considero difícil entregar a tarefa a uma empresa de marketing.. A idéia intriga e ao mesmo tempo assusta: nos remete a Goebbels..

    ResponderEliminar
  5. É pena terem pensado que estavas a brincar, Desidério.

    Relativamente ao tempo, não me estava a referir ao tempo que é preciso para conduzir um estudo sobre como transformar o conhecimento em sucesso escolar, embora isto também seja muito importante. Referia-me à dificuldade da própria promoção da reflexão, uma vez que a esmagadora maioria da publicidade que bombardeia os homens de amanhã apela única e exclusivamente ao tempo rápido. Por outro lado, os próprios manuais escolares não ajudam muito esta tarefa ou só a dificultam, pois teimam em despejar... «matéria». Talvez o marketing pudesse começar exactamente por aqui, através de bons textos curtos e imagens.

    ResponderEliminar
  6. Outra coisa, já agora: as agências de publicidade são capazes de TUDO se lhes explicarem bem o que querem! Acho a tua ideia excelente.

    ResponderEliminar
  7. Desidério,

    sou professor e há muito questiono o que realmente motiva os adolescentes e como compatibilizar isso com o mundo acadêmico.

    O Blog Brasil Acadêmico é uma tentativa de despertar valores como a necessidade de contemplação e desalinear mas usando uma linguagem mais contemporânea. Os assuntos lá expostos servem para reflexão em sala de aula, já que trazem temas de interesse geral com um enfoque mais acadêmico.

    Percebo que as aulas não conseguem acompanhar o ritmo alucinante de modismos (ou tendências) que a mídia tecnológica nos empurra, assim, de modo semelhante, proponho que ser acadêmico precisa voltar a ter um status de "cool", "in" para que tenhamos fanboys da filosofia e da ciência assim como temos fanboys do X-Box (mais dele do que da Microsoft), Apple, Sony, Coca-Cola, Red Bull etc.
    Pode não ser o ideal, mas para que os educadores sejam escutados (ou que dialoguem) é necessário primeiro abrir um canal de comunicação.

    ResponderEliminar