24 de outubro de 2010

Duas ideias comuns postas em causa


Na crónica desta semana, "Realidade e Forma Lógica," ponho em causa uma ideia comum sobre a validade formal, depois de explicar brevemente como pôr em causa outra ideia comum relacionada sobre a analiticidade. E o que pensa o leitor?

2 comentários:

  1. Penso que há um exemplo melhor a favor da ideia de que temos de levar em conta a estrutura sintática das frases analíticas para sabermos que tais frases são verdadeiras. O exemplo é o seguinte: "Todos os objetos verdes são coloridos". Esta frase tem as mesmas palavras que a frase "Todos os objetos coloridos são verdes". No entanto, não podemos saber que "Todos os objetos coloridos são verdes" é uma verdade analítica porque esta frase, além de não ser analítica, é falsa.
    Poderiam objetar que a frase "Todos os objetos verdes são coloridos" não é uma verdade analítica porque todas as verdades analíticas são verdades lógicas ou matemáticas. No entanto, pressupor que quaisquer verdades analíticas são verdades lógicas ou matemáticas parece algo implausível pelo fato de excluir uma série de verdades presumivelmente analíticas (por exemplo, todos os corpos são extensos, todos os ginecologistas são médicos, etc.) que não são verdades lógicas ou matemáticas. Além disso, tal objeção pressupõe que as verdades analíticas são verdades lógicas ou matemáticas sem explicar por quê.

    ResponderEliminar