4 de outubro de 2010

Gradiva de cara lavada


O site da Gradiva está de cara lavada e tem em promoção vários livros, incluindo da Filosofia Aberta, com descontos até 30%.

6 comentários:

  1. Mais, têm bons livros da Filosofia Aberta que dificilmente se encontram nas livrarias, como o dicionário do Blackburn, o livrinho do Paul Sagal e outros.

    ResponderEliminar
  2. Olá, sou uma aluna do 11º ano e gostaria de lhe colocar uma questão: qual a diferença entre um não argumento e um argumento inválido? São sinónimos, ou não? Por exemplo, no conjunto de frases a seguir, quais constituem um argumento e quais são um não argumento?

    1. Todos os venenos são mortais e algumas serpentes são venenosas. Por isso, alguns cães são bons amigos de algumas pessoas.

    2. Dado que estimamos pessoas honestas, estimamos o João.

    3. Não devemos admirar-nos de que o ferro flutue no mercúrio. Este
    é mais denso do que aquele.

    4. Estuda bem e de forma organizada e terás boas hipóteses de obter boa nota no exame.

    5. Não quero ir à escola. Não tenho sapatos que se vejam.

    6. No Irão os adúlteros de ambos os sexos são punidos com a lapidação pública. Os homens que cometem adultério, são enterrados até à cintura e apedrejados; as mulheres adúlteras são-no também, só que são enterradas até aos sovacos. Quem conseguir libertar-se é ilibado.

    Muito obrigada pela atenção!

    PS: Pesquisei em vários compêndios de Filosofia, inclusive num dicionário de Filosofia, tendo a minha pesquisa sido inconclusiva...

    Maria Melim

    ResponderEliminar
  3. Os brasileiros podem ter algumas dúvidas ao realizar o cadastro no site da Gradiva, e por isso vale a pena esclarecer algumas delas:

    Morada = endereço

    ZIP = CEP

    Localidade = cidade

    VAT = CPF

    ResponderEliminar
  4. Prof. Desidério,

    Muito obrigada pela sua resposta! A leitura do artigo que me recomendou foi muito útil! No entanto, a minha dúvida relativamente à distinção de não argumento e argumento inválido persiste...
    Segundo o que refere no artigo, “Um argumento é um conjunto de proposições em que se pretende que uma delas (a conclusão) seja justificada ou sustentada pela outra ou outras (a premissa ou premissas).”. A questão é que, segundo o que percebi, um argumento inválido é um argumento que tem uma forma lógica tal que a verdade das premissas não garante a verdade da conclusão. Ora, se tal acontece, não me parece que um argumento inválido constitua um argumento (se a verdade das premissas não garante a verdade da conclusão, então esta última não pode ser sustentada pelas premissas e, como tal, não é um argumento...). Mas se se diz argumento inválido, é porque se trata de um argumento...

    Como a definição de argumento inválido não me parece que esteja incluída na de argumento, muito menos compatível com a última, não percebo se um argumento inválido se trata de um não argumento, ou se um não argumento simplesmente não é argumento.

    Tome-se como exemplo um argumento citado no seu artigo: “Platão era grego; logo, a neve é branca.”. Trata-se de um argumento inválido. Mas por que razão é um argumento, se a conclusão não é justificada pela premissa? Será um não argumento? E será este sinónimo de argumento inválido?

    Obrigada pela atenção!

    Maria Melim

    ResponderEliminar
  5. Não entendeste correctamente. Num argumento pretende-se que as premissas sustentem a conclusão. Se for inválido, o que se pretende não ocorre. Assim: temos um argumento quando alguém pretende sustentar uma proposição com outra ou outras. Se essa pretensão for satisfeita, o argumento é válido. Se não, é inválido.

    ResponderEliminar