3 de outubro de 2010

Saul Kripke

É claro que alguns filósofos pensam que ter conteúdo intuitivo é um indício muito inconclusivo a favor do que quer que seja. Pessoalmente, penso que é um indício muito forte a favor de algo. Na verdade não sei, num certo sentido, que outro indício conclusivo se pode ter sobre algo, em última análise (Naming and Necessity, 1970, p.42)

Sem comentários:

Enviar um comentário