8 de dezembro de 2010

As palavras e as coisas

- Podíamos ter decidido chamar gatos aos cães?
- Acho que sim!
- Nesse caso, os cães seriam felinos e miavam, ao passo que os gatos seriam canídeos e ladravam. Estou certo?
- Humm...?

6 comentários:

  1. -- Nã, nã, senhor. Os gatos poderiam ser chamados de canídeos, continuando no entanto a ser felinos e dir-se-ia que ladravam continuando no entanto a miar. O mesmo se diria dos cães... Estou errado?

    ResponderEliminar
  2. Mas e o pinto? Não será mais justo que ele continue piando justamnete porque faz piu?

    Abraços............TNC

    ResponderEliminar
  3. Que postagem ridícula!
    Isso aqui está ficando cada vez menos filosófico.

    ResponderEliminar
  4. Podíamos ter chamado gatos aos cães, sim. Mas nesse caso os gatos seriam canídeos e ladravam. E, se chamassemos também cães aos gatos, os cães seriam felinos e miavam. ;)
    Não acho nada ridículo. É um exercício de análise de implicações lógicas, com piada.
    Cumprimentos
    Joana

    ResponderEliminar
  5. Sim, pois o que hoje entendemos como sendo os cães continuariam latindo e sendo caninos, neste caso com uma modificação, em vez de serem conhecidos por "cães", seriam conhecidos por "gatos".

    ResponderEliminar
  6. As palavras e os nomes não têm qualquer determinação sobre a realidade. A realidade é aquilo que é independentemente dos simbolos que convencionamos para efeitos de comunicação. Temos apenas que nos assegurar que aplicamos os mesmos nomes às mesmas realidades. Satisfeita esta condição podemos chamar as coisas pelo nome que quisermos. Esta questão só é susceptível de confundir quem não saiba distinguir entre as coisas e as palavras.

    ResponderEliminar