31 de janeiro de 2012

Uma imagem mais verossímil do Positivismo Lógico


Uma imagem comumente associada ao positivismo (ou empirismo) lógico é a de um projeto empirista radical, fundacionista, completamente hostil à metafísica, à ética, que desprezava a história da ciência, etc. A pesquisa histórica recente, no entanto, desmente essa imagem; e o Cambrige Companion to Logical Empiricism (2007), org. Alan Richardson e Thomas Uebel, é a prova disso. Esse volume, historicamente bem informado e filosoficamente bem argumentado, em 14 artigos de diferentes filósofos (entre eles Michael Friedman, os próprios organizadores, dentre outros), não só desmente a imagem do positivismo lógico como um programa filosófico bem delimitado e uniforme (e autorrefutante!), como também indica as novas tendências na pesquisa histórica sobre o positivismo lógico. Os artigos que compõem o volume mostram claramente os interesses dos positivistas pelas ciências sociais, pela psicologia, o abandono do critério de verificação e a adoção do critério confirmação, a aproximação com a filosofia kantiana, a relação com a história da ciência, etc. O resultado é uma imagem bastante rica e filosoficamente diversificada do positivismo lógico muito longe das caricaturas que comumente se vê por aí. Altamente recomendável!


Sem comentários:

Enviar um comentário