10 de março de 2012

Filosofia francesa depois de 1960

Christopher Bray escreve no Guardian uma informativa e energética recensão do último livro de Gutting, que é exclusivamente dedicado à filosofia francesa a partir dos anos 1960: Thinking the Impossible: French Philosophy Since 1960 (OUP).

Gutting escreveu também A Very Short Introduction to Foucault (OUP, 2005), French Philosophy in the Twentieth Century (CUP, 2001), Pragmatic Liberalism and the Critique of Modernity (CUP, 1999) e What Philosophers Know: Case Studies in Recent Analytic Philosophy (CUP, 2009), além de ter organizado The Cambridge Companion to Foucault (CUP, 2005) e Continental Philosophy of Science (Blackwell, 2005). Os seus artigos populares no The Stone do New York Times têm-se destacado pela lucidez; um desses artigos está publicado também na Crítica: "A Divisão Analítico-Continental".

1 comentário:

  1. Acho o título do livro bem apanhado. Mas, em minha opinião, poderia ainda ser melhorado, pois em vez de "Pensar o Impossível" seria talvez mais revelador intitular-se "Impensar o Possível".

    ResponderEliminar