10 de março de 2012

Gary Gutting

A filosofia analítica parte de uma perspectiva de si mesma que parece comprometê-la com afirmações de conhecimento. Ao contrário das outras disciplinas humanísticas — e até ao contrário de alguns que se dão o epíteto de “filósofos” — desprezamos o que Wallace Stevens chamou “o romantismo gasto da imprecisão”. Procuramos formular exactamente o que queremos dizer e provar com lucidez passo-a-passo que é verdadeiro. 

Sem comentários:

Enviar um comentário