26 de agosto de 2012

Kripke, Putnam e Burge sobre o externismo

Externismo é um termo popular, e pouco claro, mas na filosofia da mente significa habitualmente que alguns conteúdos mentais são individuados parcialmente pelo ambiente (social ou físico) em que um indivíduo se encontra, na filosofia da linguagem que conteúdos semânticos não são individuados somente  pelo estado físico e psicológico em que um indivíduo se encontra independentemente do seu ambiente,  e na epistemologia que a justificação de uma crença não depende apenas de factores acessíveis ao indivíduo que possui a crença. Há mais variedades de externismo e mais coisas que a palavra pode significar, mas isto é o suficiente para uma caracterização inicial. 
No youtube, é possível encontrar um vídeo interessante em que Putnam, Kripke e Burge (os três principais filósofos que são responsáveis pela discussão destas teses) discutem o externismo sobre a mente e linguagem. Burge dá uma útil e breve explicação e discussão sobre o externismo em várias áreas da filosofia (filosofia da percepção, da linguagem e da mente). A discussão é interessante, abrangente e muito mais que o externismo é discutido. O audio não é da melhor qualidade, mas recompensa o esforço, especialmente o considerável diálogo entre Kripke e Putnam, em que é possível observar filósofos profissionais a pensar de modo criativo mas rigoroso. Especialmente recomendado a quem já está familiarizado com o trabalho desses dois autores, dado que trabalhos anteriores de ambos os autores são regularmente aludidos.


PS: Hoje saiu o livro de Nagel, Mente e Cosmos, anunciado aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário