23 de outubro de 2012

Conhecimento metafísico


Este é o tema da conferência que o filósofo Jonathan Lowe, professor na Universidade de Durham, irá proferir na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, já no próximo dia 26 (sexta-feira, às 15:00 horas, na sala Mattos Romão).

A conferência promete ser muito interessante, ainda que se trate de uma questão abordada por Lowe em alguns dos seus livros, nomeadamente em The Possibility of Metaphysics (1998). Apesar de este título ter ressonâncias kantianas, Lowe tem procurado apresentar uma resposta em termos muito diferentes de Kant. Já aqui me referi ao que Kant acabou por fazer à metafísica, atirando-a para o beco sem saída do incognoscível e abrindo caminho para que o seu lugar acabasse aos poucos por ser ocupado pela epistemologia. Ora, é precisamente a isso que Lowe se opõe. Mas não só rejeita uma metafísica metodologicamente tutelada pela epistemologia, como rejeita também que tenha de recorrer a metodologias próprias da lógica, da semântica filosófica ou da filosofia da mente. A metafísica deverá, pois, ser feita directamente. Até porque, argumenta Lowe, todos esses ramos da filosofia assumem inevitavelmente certos compromissos estritamente metafísicos que dificilmente poderão ser garantidos pelos métodos usados nessas mesmas áreas.


1 comentário:

  1. Tem como elucidar (talvez com um exemplo) o que seria fazer metafísica diretamente? Obrigado.

    ResponderEliminar