23 de dezembro de 2012

What philosophers know

What philosophers know
http://www.3ammagazine.com/3am/what-philosophers-know/

Consider, for example, discussions of free will. Even neuroscientists studying freedom in their labs are likely to offer confused interpretations of their results if they aren't aware of the distinction between caused and compelled, the various meanings of "could have done otherwise", or the issues about causality raised by van Inwagen's consequence argument. Parallel points apply for religious people thinking about the problem of evil or atheists challenged to explain why they aren't just agnostics. Philosophers can't show what our fundamental convictions should be, but their knowledge is essential to our ongoing intellectual engagement with these convictions.

(via Instapaper)

4 comentários:

  1. Sugestão de tradução:

    "Considere, por exemplo, as discussões sobre o livre arbítrio. Mesmo os neuro-cientistas que estudam a liberdade nos seus laboratórios tendem a propor interpretações confusas dos seus resultados se não estão cientes da distinção entre causado e compelido, os vários significados de "poderia ter feito de outra maneira", ou as questões sobre a causalidade levantadas pelo argumento da consequência de van Inwagen. O mesmo se aplica às pessoas religiosas que pensam sobre o problema do mal ou a ateus desafiados a explicar porque não são apenas agnósticos. Os filósofos não podem mostrar o que nossas convicções fundamentais devem ser, mas o seu conhecimento é essencial para o nosso contínuo envolvimento intelectual relativamente a essas convicções."

    ResponderEliminar
  2. Boas,
    Peço desculpa desde já, mas queria fazer uma sugestão mais geral e não encontrei local apropriado para o fazer (ex: contacto ou zona de sugestões).
    Gosto bastante deste blog e da revista em si.
    Queria sugerir que fizessem uma página nas redes sociais (ex: facebook). Seria muito mais facil que as noticias, criticas, etc,. chegassem ás pessoas e a interação através de comentários seria facilitada. Se o objetivo é levar a filosofia até mais gente, este seria um meio forte de dispersão de conhecimentos/ideias também como obras. Com isto era possivel ter uma melhor noção quantitativa e qualitativa das pessoas que acedem a este site e se interessam por este tipo de conteúdo.
    Tenho pena que algo tão bem feito - por pessoas que relamente percebem do assunto - e grátis não chegue a mais gente

    Cumprimentos ^^

    ResponderEliminar
  3. Olá, essa página já existe e já foi divulgada aqui no blog várias vezes.
    No entanto, aqui fica mais uma vez o link: http://www.facebook.com/pages/Cr%C3%ADtica-na-rede/152009041478254
    Obrigado pelo seu interesse.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ok, então o problema é que não está explicito no site e no blog. Podiam colocar uma daquelas caixas laterais de rede social que se vê muito. Era uma ferramenta prática para a subcrição do site e blog ser mais facil.
      Obrigado eu ^^

      Eliminar