30 de março de 2013

Todos numa mente única, Utopia ou Caos?

TAC ao cérebro (Imagem do autor)

O desenvolvimento da ciência faz crer que, no futuro, a nossa espécie passará a ser biotecnológica, evoluindo no sentido que a si própria designar. Essa transformação tornaria plausível que, a qualquer momento e em qualquer lugar, acedêssemos ao mais vasto depósito de conhecimento de sempre, disponibilizado na rede, bastando para tal apenas pensarmos nisso!

Agora imaginemos, pois a partir daqui o salto não será tão grande, que estaríamos todos no mundo ligados em rede e teríamos a possibilidade de aceder a outro banco de dados ainda mais fabuloso: a mente do outro (incluindo as diferentes espécies!).

Para além do sobressalto imediato com a hipótese do nosso cérebro ser um livro aberto e qualquer um poder ler os nossos pensamentos mais íntimos, o que significaria a total perda de privacidade? Consideremos uma possível atenuante: ao nascermos, o mundo já seria assim.

3 comentários:

  1. "Philosophical problems also have a childlike grandiosity. When a
    philosopher announces that she is working on the nature of truth, shesounds like a teenager discovering the world of ideas for the first
    time. The notion that someone could come up with a new way to show that (say) we know that we are not brains in vats must seem infantile,even more so when the methods seem so dry and dilettantish. As the philosopher David Hill has described the discipline, it is “the ungainly attempt to tackle questions that come naturally to children, using methods that come naturally to lawyers."

    ResponderEliminar
  2. será que à medida que a tecnologia se torna vez mais ubíqua, abrangente e facilitadora o ser humano se tornará, de forma inversamente proporcional, mais desamparado, inculto e estúpido?

    ResponderEliminar
  3. Tecnologia, por tecnologia é praticamente o mister em que se vive atualmente. A disponibilidade de conhecimento é hoje indiscutível, entretanto a evolução do pensamento, raciocínio e cogência individual é limitada, não é passível de modificações por essa ferramenta por si só. Ter acesso ao conhecimento de extensa gama de pensadores é hoje realidade, ter ciência de mecanismos sobre como se fundamenta a estrutura e consolidação do pensamento, aprendizagem e raciocínio física, anatomica e quimicamente também é uma realidade disponível a qualquer indivíduo dentro da universidade, poder relacionar vasta área do conhecimento e converge-las a um mesmo fim é indiscutível, entretanto, o ser humano na sua liberdade racional, ainda é responsável moral por suas escolhas, inclusive no seu querer ser moral. O devaneio de mentes conectadas e mundo caótico em detrimento da verdade abstrai o que se considera realidade humana ou rearranja a mesma, uma "capacidade" a mais nos dada não modificaria o cerne dos problemas aos quais nos dedicamos em geral? Isso não seria caos ou utopia, ter acesso ilimitado ao outro e a si mesmo não tornaria o pensamento humano mais compreensível, talvez provaria que certas linhas teóricas estejam certas, talvez tornasse o mundo regido pela moral kantiana de que todos merecem a verdade ou aguçaria a má-fé individual. Potencializar a capacidade cognitiva individual talvez seja um ponto melhor a ser discutido sobre a evolução biotecnológica, é possível?

    ResponderEliminar