Avançar para o conteúdo principal

Peter Singer ensina Ética Prática (grátis)

A partir de Março de 2014, Peter Singer irá apresentar on-line o seu famoso curso de Ética Prática. Neste curso gratuito apresentará de forma introdutória algumas das questões éticas com que nos podemos confrontar no dia-a-dia ou como cidadãos do mundo.



Alguns dos tópicos abordados serão:
  •  Morte cerebral e estado vegetativo persistente (como devemos tratar os indivíduos que estão em estado vegetativo persistente?);
  • Aborto e a condição moral dos embriões e dos fetos (quando, se alguma vez, se justifica o aborto?);
  • Tomando decisões finais sobre a vida (pode a eutanásia e o suicídio médico assistido justificar-se?); 
  • Altruísmo eficaz (qual é a nossa responsabilidade para com as pessoas mais pobres do que nós, qual é a melhor causa e quais são as melhores opções de carreira?); 
  • Alterações climáticas (em que princípios devem as nações acordar quanto à extensão das suas emissões de gases de efeito estufa?);
  • Animais (a igualdade só se aplica a seres humanos?);
  • Valores ambientais (pode alargar-se a ética para além da fronteira da nossa própria espécie, para algo que não sente nada, como plantas, ou a algo que nem sequer tem vida, como montanhas e riachos?);
  • Porquê agir eticamente? (qual é o significado da vida, e o que é levar uma vida boa?). 

Comentários

  1. Tratando-se de um tema bastante interessante, gostava de saber como se efectua a inscrição para o referido curso.

    ResponderEliminar
  2. Tal como a comentadora anterior, eu gostaria de me inscrever ou subscrever o curso, para evitar perder algum vídeo. Alguma sugestão?
    Obrigada e parabéns pelo vosso bom trabalho.
    Luísa

    ResponderEliminar
  3. O texto acima apresenta duas palavras a azul claro que são ligações para outras páginas. A segunda ligação (na palavra "curso"), leva-nos para a página da Universidade de Princeton em que se apresenta o curso de Ética Prática: https://www.coursera.org/course/practicalethics

    Quase a meio dessa página e do lado esquerdo, aparece um botão azul escuro ("Sign up"), ao clicar vamos para a página de inscrição em que será necessário preencher o nosso nome e endereço de e-mail, bem como uma palavra-passe.

    Depois disto, quem se inscreveu irá receber uma notificação a avisar sobre o início do curso.

    ResponderEliminar
  4. Obrigada, também. É o que dá ser «aselha informática»...
    Luísa

    ResponderEliminar
  5. Gostaria de saber também como me inscrever

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

O filósofo preferido dos filósofos

É curioso ouvir o podcast que, para marcar o lançamento do segundo livro de Philosophy Bites, da responsabilidade de David Edmonds e Nigel Warburton, eles disponibilizaram sobre o filósofo favorito de muitos dos filósofos e filósofas que entrevistaram. 
São quase 70 filósofos e filósofas das mais variadas áreas e tendências filosóficas que se pronunciam sobre o seu filósofo favorito, justificando brevemente a sua escolha. É certo que a maior parte dos filósofos são de língua inglesa, mas também os há, embora poucos, de língua francesa. Mesmo entre os filósofos de língua inglesa, muitos não são filósofos analíticos. Confesso que não conheço muitos deles, mas há outros que talvez sejam conhecidos dos leitores, como Ronald Dworkin (que referiu Kant), David Chalmers (Carnap), Kit Fine (Aristóteles), Michael Sandel (Hegel), Peter Singer (Henry Sidgwick), Michael Dummett (Frege), Tim Crane (Descartes), Susan Wolf (Aristóteles), Stephen Neale (Russell), Noël Carroll (Aristóteles), Brian Lei…

4 passos para argumentar de forma inteligente e generosa (Daniel Denett)

Costuma ser generoso quando critica os pontos de vista do seu oponente?
Qual será a vantagem dessa abordagem?
Numa discussão quer vencer o seu oponente ou fazer um aliado?
O confronto de ideias sem generosidade para com o interlocutor será uma procura sincera da verdade?

Daniel Denett apresenta o antídoto para a tendência de caricaturar as ideias do nosso oponente, resumindo assim a lista de regras criada pelo Psicólogo Anatol Rapoport:




Ver mais aqui.