Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2013

Robert C. Bishop em Lisboa

Nos próximos dias 12 e 14 de Junho, Robert C. Bishop, físico e filósofo da ciência norte-americano, especialista nas questões da complexidade, não-linearidade, determinismo e emergência, fará duas conferências na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, a convite do Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa. Mais informações:

conferências Robert Bishop

Altruísmo eficaz: porquê e como

Nesta palestra TED, Peter Singer defende a tese do seu livro A Vida Que Podemos Salvar - Agir agora para pôr fim à pobreza no mundo. Neste contexto refere-se a um movimento em expansão, liderado por filósofos, economistas e matemáticos, o altruísmo eficaz.   
Apresenta algumas experiências mentais que nos questionam sobre como podemos equilibrar a emoção e a razão para ter o maior impacto possível ao agir segundo o que afirma ser uma obrigação moral: ajudar aqueles que se encontram na pobreza extrema. 
Será isto uma chantagem moral?
Ou será esta uma regra de ouro do comportamento ético?

Bondade e lucidez

Necessidade

Mais uma entrevista da série No Jardim da Filosofia, desta vez com Desidério Murcho.

Filosofia da educação de Locke

Acaba de ser publicado o livro Educar Para a Verdade e a Virtude (Edições Afrontamento), de Rui Cunha, baseado na sua tese de doutoramento sobre a filosofia da educação de John Locke. O livro tem, aliás, o subtítulo A Emergência da Modernidade Pedagógica no Pensamento Educacional de John Locke. 

Este livro exibe as excelentes qualidades que todos os que conheceram Rui Cunha lhe reconheciam quando com ele conversavam ou liam o que escrevia: a sua enorme bagagem filosófica, o seu rigor conceptual, bem como o profundo conhecimento das fontes directas e da bibliografia de referência. Tendo como fonte principal a obra de Locke, em particular Some Thoughts Concerning Education (livro entretanto traduzido para português pela Almedina, com o título Alguns Pensamentos Sobre Educação), facilmente se percebe que Rui Cunha não deixa um único detalhe por estudar nem por esclarecer, ao estilo do melhor scholarship. 
Tratando-se de um livro póstumo, o Rui não teve, infelizmente, oportunidade de faz…

Teorias da Correcção: Nível Factorial e Fundamental

Muitos filósofos que trabalham em Ética procuram descobrir critérios para distinguir as acções certas das erradas, e, habitualmente, também fazer distinções mais apuradas entre vários tipos de acções certas (entre acções permíssiveis e obrigatórias e acções permissíveis mas não obrigatórias, por exemplo), construindo para isso teorias que possuem um conjunto de principios que especificam o que é certo e errado (teorias da correcção). O utilitarismo e a ética kantiana são os exemplos mais bem conhecidos de teorias da correcção, apesar de estritamente falando o utilitarismo não ser uma teoria da correcção de acção, mas uma combinação de uma teoria de correcção da acção com um tipo de teorias do bem, especificamente as que obedecem à restricção de que os únicos estados de coisas que vale a pena promover por si mesmos são aqueles que envolvem o bem-estar de um certo conjunto de seres vivos. Uma teoria do bem seria assim uma teoria sobre que estados de coisas são intrinsecamente valiosos …

Água, H2O, tipos químicos e essencialismo

"Uma molécula individual de H2O não tem quaisquer das propriedades observáveis que associamos com a água. Um copo de água, tão puro como a água pode ser, é melhor entendido como contendo H2O, OH-, H3O+ e outros iões relacionados mas menos comuns, e mesmo isto é uma vasta e excessiva simplificação (se pudéssemos obter água verdadeiramente pura, que não podemos). O nosso melhor entendimento actual das transferências de electrões que dão à água as propriedades que observamos é uma média estatística de interacções, sempre a mudar, que é tão complexa que chega a ser literalmente impensável. De facto, o problema é que "não é que nós estejamos incertos de quais (das distribuições de tipos de) microestruturas é a correcta. O ponto é que não há microestrutura correcta, porque a microestrutura depende tanto do contexto e da função como qualquer outra essência nominal" (van Brakel, 2000b, 80–81). [...] É por isto que os químicos usam o modelo de ‘mistura de iões’ para descrever o…

Filosofia no Kindle

A partir de amanhã, e durante alguns dias apenas, a versão Kindle dos meus livros Essencialismo Naturalizado e Pensar Outra Vez, estarão em promoção na Amazon (incluindo a brasileira), sendo oferecidos gratuitamente. O meu livro A Natureza da Filosofia e o seu Ensino deverá ficar disponível em Kindle dentro de alguns dias.

Mais epistemologia...

Aqui uma ótima edição da Veritas só com artigos sobre epistemologia. O volume foi publicado com o título Perspectives in Contemporary Epistemology (2005).

Filosofia e Conhecimento

É mais por seu método do que por seu objeto que a filosofia deve ser distinguida das  outras artes e ciências. Os filósofos fazem afirmações com a pretensão de que sejam  verdadeiras, e geralmente se baseiam em argumentos tanto para apoiar suas próprias teorias como para refutar as teorias dos outros; mas os argumentos que  empregam são de caráter especial. A prova de uma proposição filosófica não é, ou muito raro é, semelhante à prova de uma proposição matemática; normalmente não consiste em demonstração formal, nem se parece com a prova de uma proposição em qualquer ciência descritiva. Teorias filosóficas não são verificadas por meio de observação. Elas são neutras com respeito a questões de fato particulares. Pode-se ler aqui Filosofia e Conhecimento, retirado do memorável The Problem of Knowledge, de A. J. Ayer. Excerto traduzido por Jaimir Conte.