25 de setembro de 2013

Ensinar bem e mal filosofia

Especialmente para professores de filosofia, vale a pena ocasionalmente espiar o blogue de Adonai Sant` Anna, onde já publiquei este artigo sobre educação. A realidade apontada pelo autor do blogue no artigo que aqui destaco não é muito diferente do contexto científico de produção da filosofia em Portugal. Para bom entendedor escusado será dizer que em Portugal, como no Brasil como em qualquer parte do mundo, há casos isolados de excepção, mas que não traduzem o funcionamento geral dos cursos de filosofia. Creio que em Portugal será até um pouco pior. No artigo que aqui se destaca, Adonai reproduz uma parte de um mail recebido de um estudante de filosofia brasileiro que ingressou numa universidade americana.

"[s]into uma diferença imensa no método americano em relação ao qual fui ensinado no Brasil. Apesar de sempre ter gostado de filosofia analítica, o que era exigido de mim na graduação era simplesmente interpretação de textos; nunca me pediram para escrever se algo era certo ou errado. Nunca interessou se eu poderia construir um argumento a favor ou contra um problema filosófico. Sou Teaching Assistant de Intro to Philosophy e exijo de meus alunos (mesmo quem está no primeiro semestre) que argumentem a favor e contra o fundacionalismo de Descartes, por exemplo, e que mostrem alternativas."


Ler o artigo todo clicando AQUI

19 de setembro de 2013

Novos Livros Introdutórios em Filosofia do Direito






Livros introdutórios são imprescindíveis para o bom ensino e aprendizado da filosofia. A filosofia do direito já conta com algumas obras de caráter introdutório (por exemplo, aqui, aqui e aqui ), mas duas novas obras prometem preencher algumas lacunas das obras passadas e fornecer um material mais completo para professores e alunos. A primeira é a de Stefan Sciaraffa denominada The Nature of Law: A Philosophical Inquiry. Como de costume, essa obra trata primariamente do problema da natureza do direito, mas inova ao estender alguns dos argumentos sobre esse tema para explicar alguns problemas associados aos sistemas jurídicos internacionais e ao raciocínio jurídico. O livro, apesar de introdutório, também promete avançar uma posição original acerca da natureza do direito, o que talvez não seja tão recomendável de se fazer em um livro introdutório, mas ainda assim não necessariamente torna o livro inapto para ser usado em aulas de graduação. A segunda obra é a de Jeffrey Brand-Ballard, autor do interessantíssimo Limits of Legality - The Ethics of Lawless Judging, e é denominada Philosophy of Law: Introducing Jurisprudence. Essa obra introdutória abrange uma série de tópicos distintos do usual debate acerca da natureza do direito, tais como a punição, a causação e a legitimidade de os juízes se desviarem das leis (que é o tema central do primeiro livro do autor). Ambos os livros ainda não estão disponíveis para a compra, mas devem ser comercializados em breve. Vale aguardar para conferir esse material novo.

18 de setembro de 2013

Sobre o Conceito de Direito

Eis os vídeos completos de uma série de palestras comemorativas do aniversário de 50 anos do lançamento do livro The Concept of Law de H. L. A. Hart.  As palestras são ministradas por alguns dos filósofos do direito mais destacados da atualidade, tais como Frederick Schauer, John Gardner e Leslie Green. Para aqueles interessados em filosofia do direito vale perder algumas horas vendo o conteúdo. 

Montage of Presenters


5 de setembro de 2013

Stephen Mumford e Rani Lill Anjum em Lisboa

A convite do Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa, Stephen Mumford e Rani Lill Anjum farão as seguintes conferências no próximo dia 12, quinta-feira, na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, sala 8.2.10.:

11h - "Powers, Causation and Probability"
15h - "Metaphysics, Logic and Science".



Stephen Mumford is Professor of Metaphysics and Dean of the Faculty of Arts at the University of Nottingham and Professor II at the Norwegian University of Life Sciences (UMB). He is the author of Dispositions (Oxford 1998), Laws in Nature (Routledge 2004),David Armstrong (Acumen, 2007), Watching Sport (Routledge 2011), and co-author of Getting Causes From Powers (Oxford 2011) and Metaphysics - A very short introduction (Oxford, 2012), Causation – A very short introduction (Oxford 2013).

Rani Lill Anjum is Researcher of Philosophy and Director of the 4 year research project CauSci – Causation in Science – funded by the Research Council of Norway and hosted by the Norwegian University of Life Sciences (UMB). She is the co-author of Getting Causes from Powers (Oxford 2011) and Causation – A very short introduction (Oxford 2013).


3 de setembro de 2013

Rebater um argumento por 20 mil dólares


Eis o argumento:

“A moral e os valores dependem da existência de mentes conscientes — e especificamente do facto dessas mentes poderem experimentar várias formas de bem-estar e de sofrimento neste universo. 

Mentes conscientes e os seus estados são fenómenos naturais, totalmente delimitados pelas leis do universo (sejam elas o que vierem a ser). 

Portanto, as questões de moral e dos valores devem ter respostas certas e erradas no âmbito da ciência (em princípio, se não na prática). 

Consequentemente, alguns povos e culturas estarão certos (em maior ou menor grau), e alguns estarão errados, no que diz respeito ao que consideram ser importante na vida.”

Este argumento é apresentado por Sam Harris no seu livro "The Moral Landscape" e aqui é lançado o desafio para que o rebatam.

A melhor resposta será publicada e receberá um prémio de 2 mil dólares e quem o convencer que está errado, receberá um prémio de 20 mil dólares.

E o nosso leitor, aceita o desafio?