Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Novembro, 2013

A importância do casamento

Por que o casamento é importante? Para o filósofo conservador Roger Scruton, ele é importante, dentre outras coisas, porque é a instituição por meio da qual o capital social é transmitido às gerações futuras. No entanto, defende o filósofo, ele só pode ser bem sucedido se for um sacramento envolvendo um homem e uma mulher, e não apenas um contrato entre as partes. Scruton também argumenta que outros arranjos, como a união entre pessoas do mesmo sexo, não satisfazem as exigências de um casamento genuíno e não devem ser considerados como tal. Além de discutir o casamento, o filósofo também defende uma concepção particular de desejo sexual. Para ele, o desejo livre de perversões é o desejo por uma pessoa, vista como um fim em si mesmo, e não por seu corpo.
O ensaio compõe o livro A Political Philosophy, lançado em 2006. A tradução é de Aluízio Couto e a revisão é de Nayara Tozei.

Google: todos os filósofos são idiotas (menos um)!

A Google assegura que, quando fazemos uma pesquisa, os resultados sugeridos no preenchimento automático“são um reflexo da atividade de pesquisa de todos os usuários da Web e do conteúdo das páginas da Web indexadas pelo Google.”

Portanto ao fazermos pesquisa com a frase incompleta “o filosofo X é…”, o preenchimento automático irá completar a frase com aquilo que os utilizadores da Internet pensam sobre esse filósofo.

Eis alguns resultados:




(imagem retirada daqui)

Conclusões?

Arthur Danto (1924-2013)

Arthur Danto morreu em Nova Iorque no passado dia 25 de Outubro, com 89 anos de idade. Destacou-se sobretudo como filósofo da arte, em particular pelo seu influente artigo «The Artworld», de 1964, que está na origem das conhecidas teorias institucionalistas da arte. 
O seu livro mais importante é provavelmente The Transfiguration of the Commonplace, de 1981, mas escreveu também sobre filosofia da acção, epistemologia e até publicou mais do que uma introdução à filosofia. 
Danto foi durante largos anos professor na Columbia University, em Nova Iorque, e foi também crítico de arte. A notícia no Público da sua morte pode ser lida aqui, assim como este e este obituários.