16 de setembro de 2008 Blog

Mestres do Passado

Rolando Almeida


A pedido de um leitor, deixo aqui a referência a um livro de Anthony Kenny, uma introdução à filosofia de São Tomás de Aquino. Trata-se de uma colecção da D. Quixote que data de 1981. Nessa altura ainda não andava preocupado com a filosofia medieval, mas encontrei anos mais tarde este livro numa livraria. O livro é integrado numa colecção de nome Mestres do Passado. Encontrei 2 volumes desta colecção, o de Kenny e um outro, sobre David Hume, assinado por A. J. Ayer. Estes livros resultam da tradução das excelentes introduções publicadas pela OUP, Oxford University Press. São livros destinados aos estudantes de filosofia no ensino superior e, no caso português, muito indicados para professores do ensino secundário. E são pequenas obras ainda muito úteis. Para quem se aventura a ler inglês descobri que estes livros estão à venda no Amazon inglês, novos, por 1 cêntimo + portes. Digitalizei as capas das edições da D Quixote para aqui.

Anthony Kenny, São Tomás de Aquino, D Quixote, Col. Mestres do Passado, 1, 1981, trad. Maria m. Pecegueiro
A. J. Ayer, Hume, D Quixote, Col. Mestres do Passado, 2, 1981, Maria Luísa Pinheiro

4 comentários :

Peter of Pan disse...

Caro Rolando: muito obrigado pela divulgação. Vou tentar aproveitar essa oportunidade da amazon.

Essa colecção da D. Quixote também tem Espinosa, Darwin, Pascal e Hegel (este escrito pelo Peter Singer).

Rolando Almeida disse...

nem sequer fazia ideia dos outros volumes da colecção.
abraço

Filosofia Hoje disse...

No Brasil esses livros sairam pela Coleção Mestres do Pensamento, das Ediçôes Loyola. GRAYLING, citado aqui no Blog por conta da questão do fundamentalismo, escreveu sobre Wittgenstein.
No link abaixo estão os volumes da Coleção Mestres do Pensamento, publicados pelas Ediçôes Loyola

http://www.loyola.com.br/livraria/?AR=0009&COL=0112

Rolando Almeida disse...

Agradeço as informações, já que a Cítica é muito lida e tem subscritores no Brasil. Como estou em Portugal tenho a tendência a esquecer o Brasil, mesmo que compre edições brasileiras.
Obrigado

Arquivo