12 de junho de 2018 Blog

Crença cristã avalizada

Desidério Murcho

A editora Vida Nova anuncia para o final de Julho a tradução de Warranted Christian Belief, de Alvin Plantinga. Apesar de o site não indicar o nome do tradutor, e apesar do título diferente, presumo que seja a minha tradução. Eu usei o termo mais comum “garantida”, e não “avalizada”, mas a opção editorial não é inadequada.

Esta é a obra maior da epistemologia reformista de Plantinga, uma área da filosofia da religião que é de algum modo a descendente contemporânea do fideísmo. Plantinga enfrenta o desafio de jure lançado à crença cristã: a ideia de que é irracional acreditar no deus teísta, e especificamente cristão, mesmo que exista, porque não há provas ou indícios (evidências, como hoje se diz) de que existe. Plantinga mostra que é logicamente possível que a crença cristã seja racional, porque é logicamente possível que esteja garantida ou avalizada (warranted). 

Mas o livro é imenso — 512 páginas — e está repleto de muitas outras ideias, irrelevantes para o ponto filosófico central, mas muitíssimo interessante para compreender o pensamento religioso de Plantinga. Uma dessas passagens, particularmente herética e chocante para cristãos mais comedidos, é a parte em que ele fala de eros, e defende que a santíssima trindade basicamente está o tempo todo numa orgia literalmente cósmica. Houve na idade média quem tivesse sido queimado por menos. Na Crítica temos publicado precisamente esse excerto curioso. Finalmente, quem quiser saber o que penso da defesa de Plantinga da racionalidade da crença cristã, pode ler o meu artigo “Epistemologia Reformista e Fragilidade Epistémica”, publicado na Revista Brasileira de Filosofia da Religião.

Boas leituras!

Sem comentários :

Arquivo